Por que ainda usamos a navegação de apps no topo da tela?

Não é de hoje que problemas com navegação afetam a experiencia do usuário principalmente em plataformas móveis.
Mas o problema nas interações tem aumentado junto ao tamanho do display dos dispositivos.
Uma rápida busca em alguns apps famosos e é possivel encontrar uma navegação toda baseada na barra superior do aplicativo.
Se fizermos uma pequena reflexão tomando como base o tamanho das telas dos novos smartphones, até mesmo os mais populares, as telas passam de 5 polegadas.

Eu tenho mãos grandes, e mesmo assim sinto dificuldade de usar o meu Iphone 6S, principalmente para acessar os icones que ficam na região superior, e nas opções de cliques da topBar.
Eu sei que dando dois cliques no botão principal a tela desliza para baixo, o que deveria “resolver” o problema, mas não é nem de longe a forma mais confortável de usar o smartphone, essa solução simplesmente quebra no meio a experiencia do usuário na platafoma iOS.

Quando levamos em conta que maioria esmagadora dos usuários usa o celular com apenas uma mão, fica ainda mais claro que o design centrado a navegação na parte superior é restritiva. Torna mais dificil uma dinamica que deveria ser sobretudo prazerosa e fácil.

Na imagem abaixo é possivel ver níveis de dificuldade para se alcançar regiões da tela, baseada na movimentação do “Dedão”.

Aqui tem um post que fala bem sobre isso, é um ótimo artigo e merece a leitura! http://scotthurff.com/posts/how-to-design-for-thumbs-in-the-era-of-huge-screens

Se observar a imagem vai perceber que o canto superior esquerdo é uma área extremamente dificil de alcançar sem que haja um esforço, e é exatamente nessa região que a maioria dos aplicativos tanto iOS como Android, diria até que principalmente Androids, colocam o icone de menú e icones com funcionalidades.

E por que os designers fazem isso?

O primeiro ponto eu diria conveniência, querendo ou não seguir algumas convenções, facilitam o trabalho e as aprovações no dia a dia.

Segundo, falta de percepção e analise de uso dos usuários.

Terceiro e não menos importante não estar familiarizado com o uso de dispositivos com telas maiores.

Ou seja em todos os casos o problema não está nos smartphones ou nas empresas que os projetam, essas mudanças fazem parte do cenário e são muitas vezes esperadas.

Designers tem de lidar com esse tipo de problema o tempo todo, eu diria até que ser Designer é encontrar soluções para problemas desse tipo e evoluir.

Mas isso não é uma caça as bruxas e pergunta principal se torna;
Como seria uma navegação centrada a bottomBar dos dispositivos?

Na Usemobile criamos um aplicativo onde pude desenvolver todo fluxo de telas priorizando a navegação.

O objetivo principal era facilitar a interação com as opções do menu criando interações concistentes de forma mais natural o possível.

E o resultado você ve a baixo.

É possível realizar qualquer ação dentro do aplicativo usando apenas a metade inferior da tela.

Fazendo um comparativo entre a interface criada e o mapa de movimento na imagem abaixo percebe-se que as ações mais importantes para o usuário estão na parte que oferece maior facilidade de movimento.

Dessa forma foi possivel amenizar o esforço do usuário ao interagir com as ações mais repetitivas, sem deixar de oferecer uma composição agradável ao layout, e as interações continuam intuitivas.

Alguns grandes players do mercado como o próprio Instagram, [Vide Capa] já tem um fluxo de navegação baseado na região inferior da tela.

Com o passar do tempo outros aplicativos como Pinterest, Facebook, whats app, Uber tem apresentado alterações seguindo a tendência de manter toda navegação na parte inferior da tela, o que me leva a crer que muito em breve a navegação centrada a BottonBar será um novo padrão para desenho de interfaces!

esse conteúdo foi postado originalmente em -> https://medium.com/usemobile/por-que-ainda-usamos-a-navegação-de-apps-no-topo-da-tela-55ce5403f5c5

Vamos trabalhar juntos?

Que tal falar um pouco do seu projeto?
VAMOS CONVERSAR
2018-11-20T01:22:25+00:00